Refletindo sobre seu viver: O que observar?

Refletindo sobre seu viver: O que observar? Espetáculo ou obstáculo?

Quem acorda cedo e observa o espetáculo que a natureza proporciona, tem o privilégio de receber uma base para reflexão sobre o seu viver a partir de seu olhar no mundo das relações. Prestar atenção no que sentimos ao captar imagens da natureza e ser capturado por elasoportuniza reflexão das mais diversas possíveis, correlacionar com essas vivências emocionais que ficam registradas em nossas mentes ao longo da caminhada que a vida é. Conectar-se com este todo organizado e funcional modo de viver faz compreender quem somos neste universo diversificado. Pois, quando entendemos que somos parte e corresponsáveis por tudo o que acontece no sistema, nós influenciamos e somos influenciados. 

Um dia destes ao ir para Cascavel, vi imagens indescritíveis do Astro Rei. Tentei capta-las com meu celular, pois era tão lindo que queria compartilhar com os que não estavam naquele lugar em que eu estava. Procurei vários lugares, vários ângulos que quase me atrasei para atender, se não tivesse saído com antecedência. Mas nenhum lugar me dava a imagem da beleza do sol que meus olhos viam, tão pouco conseguia fazer as fotos que queria mostrar. De alguns lugares tinha a rede elétrica, casas, árvore na frente. O sol, na foto, parecia muito distante e as fotos não retratava o que queria captar para transmitir.  

Como o tempo que se gasta para fazer este trajeto (faço duas vezes por semana há mais de 10 anos) são de 40 minutos. Viagens reflexivas sempre acontecem. Fiz um paralelo do que muitas vezes os casais e familiares em consultório querem transmitir uns aos outros, e por mais que buscam construir a fala, não conseguem se fazer entender, necessitando da interferência do terapeuta para focar e oportunizar a visão a partir de um outro ponto, outra fala, ressignificar. Na nossa vida precisamos identificar quais são os obstáculos colocados por nós mesmos que nos impeçam de ver, de captar nossa essência ou nossas verdades, e a essência e a verdade do outro.  

Fazendo esse paralelo da natureza e do ser de relações pegando a imagem do Astro Rei, conclui-se que se ele fosse humano, se comunicasse, e visse a foto que tirei, talvez não se reconheceria. O que diria a respeito?  Dependeria do estado de espirito. Se estivesse tristediria: “Não sou assim. Sou menor, menos brilhante, não tenho tanta importância. Por que você está parando suas obrigações para me admirar? Veja, na minha frente  redes elétricas, árvores, casas. São mais importantes do que eu”. Se estivesse alegre diria: “Realmente não sou eu! Esta imagem não me representa. Sou mais brilhante, mais bonito, mais luminoso, melhor. Eu deveria estar na frente destas imagens todas”. 

Então o que impede cada um de ver e compreender o que o outro quer comunicar? Assim como a imagem do sol comunica diferentemente a partir do olhar de cada um, o ouvinte precisa prestar atenção e escutar com empatia o que o outro diz e sente a partir do próprio olhar. Muitas interferências são recebidas no contexto em que cada um viveu e recebeu.

Portanto, como somos vistos pelos outros ou como nós nos vemos depende muito do ponto que estamos observando ou sendo observados. O que cada um conhece de si, e o quanto está disposto em conhecer o outro, ora prejudica, ora favorece os relacionamentos de casal, família e social. O terapeuta pode ser comparado ao fotógrafo que se utiliza do celular para captar as imagens da natureza. As interferências, que na metáfora eram as casas e árvores, cada um tem no seu sistema, essas contribuem na compreensão da funcionalidade ou disfuncionalidade. No processo terapêutico, o profissional usa recursos atentamente para focar as imagens que aparecem no contexto, proporcionado um novo olhar sobre si mesmo e sobre os outros na relação. Desse modo, a caminhada em conjunto com o indivíduo em seu mundo de relações, o possibilita compreender a si mesmo e às suas novas fotos, novos espetáculos e novos obstáculos. Assim sendo, o processo terapêutico predispõe desenvolvimento de novas competências e recursos para uma vida mais saudável. 

 

Esse material “Refletindo sobre seu viver: O que observar? Espetáculo ou obstáculo?” é de autoria da psicóloga Noemi Cappellesso, do qual, foi divulgado e distribuído pela revista Friends Toledo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!