ANSIEDADE, COMO ENTENDÊ-LA?

O Transtorno de Ansiedade muitas vezes acaba sendo confundido com ansiedade situacional e por esta razão um bom diagnóstico, com profissional capacitado, que possa indicar um tratamento eficaz ou encaminhamento para a resolução da situação que desencadeou os sintomas é imprescindível. A ansiedade é uma característica biológica do ser humano que se manifesta como uma sensação ou sentimento decorrente da excitação do Sistema Nervoso Central ao interpretar uma situação de perigo. Diante do perigo a reação de medo é inevitável, porém o medo se refere a um objeto real, palpável, já a ansiedade se refere à estímulos de características subjetivas.

Evoluímos e nos civilizamos, não temos mais predadores que ameaçam nossas vidas. No entanto, há momentos em que a pressão social se torna muito pesada com tantas exigências externas ou internas (passar no vestibular, no concurso, tirar boa nota, provas, conseguir um bom emprego, ser bem sucedido, casar, ter filhos etc…) o que faz nos sentimos emocionalmente ameaçados. Essas exigências desencadeiam sensações de medo e insegurança de não conseguir atingir o resultado esperado. Tal receio se apresenta como sintomas de ansiedade, sejam: sudorese na palma das mãos, planta dos pés, distúrbios gastro-intestinais, taquicardia, distúrbios do sono, inquietação que pode levar a pessoa a ter compulsão alimentar, uso de substâncias psicoativas ou de medicações na tentativa de aliviar tais sensações. A dificuldade para entendermos os sintomas ou a fragilidade das pessoas em enfrentá-los é que muitas vezes levam a cronificação da ansiedade. Nossa sociedade não está preparada para acolher pessoas com determinadas vulnerabilidades e tendem a isolá-las ao invés de oferecer ajuda ou encaminhamento adequado. Por esta razão o acolhimento, com respeito, por um profissional que compreenda a pessoa, seus sintomas, e a ajude a entender, aceitar e superar seus conflitos e fragilidades, possibilitando-a encontrar novos olhares para a situação que se apresenta, é que poderá lhe dar a oportunidade para que vislumbre novos caminhos e canalize sua ansiedade para atitude produtiva, dirigida para uma ação realizadora.
Não somos senhores da sabedoria de tudo que nos apresenta. Não temos a obrigação de conhecermos todas as respostas. Pelo contrário. Somos seres humanos, fragilizados por uma sociedade exigente que pouco nos tem ensinado a suportar frustrações. Precisamos aprender a lidar com nossas ineficiências. Não com justificativas. Mas com a capacidade de entender que não podemos ser tudo para todos. O medo (ou ansiedade) diante da realidade que desconhecemos e da impossibilidade de correspondermos a tantas expectativas é inevitável, nos cabe então percebermos nossas fragilidades para paradoxalmente nos fortalecermos para realizarmos os enfrentamos necessários.
Óbvio que esta tarefa não é fácil e sozinhos nos sentimos ameaçados. Portanto, o processo terapêutico, com técnicas cientificamente comprovadas e profissional qualificado, ajuda a não só entendermos nossa ansiedade, mas também não vê-la como uma vilã, e sim como uma energia que bem canalizada auxilia nosso crescimento.

A ansiedade é um sinal de alerta, de um possível perigo eminente, porém não o é perigo. Ao evitarmos a ansiedade evitamos o cuidado devido. Devemos aprender a sentir. E não nos anestesiar da realidade. Um bom profissional poderá nos acompanhar e auxiliar para uma caminhada mais segura, de um caminho nem tão conhecido, no entanto com uma bagagem melhor estruturada e orientada para o futuro a trilhar.

Psicóloga – Terapeuta Familiar e de Casal
Noemi Paulina Cappellesso Finkler Noemi
CRP 08/03539

Psicóloga – Terapeuta Familiar e de Casal
Elisa Mara Ribeiro da Silva
CRP 08/03543

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!